Qual o significado da CID 10 e sua importância para a medicina?

Descubra agora o que é a CID 10, quais são suas aplicações e como ela está tornando as diferentes áreas da saúde mais efetivas.
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
importancia-do-cid10

A evolução da medicina vem permitindo ao longo dos anos uma integração nunca vista antes, não só entre as diferentes áreas da saúde como também para a medicina mundial.

Isso se tornou possível graças à implementação de novas tecnologias e procedimentos, permitindo acontecimentos que a 20 ou 30 anos pareciam coisa de ficção científica.

Um exemplo disso, e que nós já citamos em uma outra postagem, foi a primeira cirurgia feita à distância onde foram utilizados braços robóticos controlados por um cirurgião que estava em outro continente.

Outro exemplo, e o tema dessa postagem, é a CID 10 que foi publicada pela ONS em 1992 e vem sendo usada constantemente pelos mais diversos setores na área da saúde.

Entenda melhor o que é a CID 10

A CID (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde ou apenas Classificação Internacional de Doenças) é um conjunto de códigos criados pela OMS que representam os mais variados tipos de doenças e transtornos, assim como seus sintomas e tratamentos.

O numeral “10” que vem após a sigla CID representa a sua versão atual, isso significa que a versão utilizada atualmente é a Décima.

Os códigos que compõem a CID são formados sempre por uma letra que é seguida de três números, como por exemplo “A151 – Tuberculose pulmonar, com confirmação somente por cultura” ou “S000 – Traumatismo superficial do couro cabeludo”

Aplicações para a CID 10

A CID tem como principal objetivo padronizar a nomenclatura de doenças, síndromes e qualquer dano que o paciente tenha sofrido, permitindo uma comunicação mais clara e efetiva entre os diferentes setores de saúde e até mesmo para médicos de diferentes países.

Isso ajuda a prevenir imprecisões na linguagem que poderiam prejudicar o diagnóstico do paciente, assim como seu tratamento e integridade física.

A CID também permite uma comunicação muito melhor com órgãos que oferecem benefícios de acordo com doenças específicas, como as empresas de seguro, previdência social, etc.

Benefícios para os pacientes

A classificação internacional de doenças também oferece benefícios ao paciente, como por exemplo substituir o nome de uma doença em atestados e relatórios para evitar o constrangimento do paciente ou até mesmo preconceito e discriminação.

Entretanto, segundo a resolução 1658/2002, a CID de uma doença só deve constar em um atestado caso o paciente tenha autorizado e a tal autorização esteja especificada no atestado.

Isso significa que não é obrigatório utilizar a CID 10, apesar de ser uma importante ferramenta que facilita a comunicação.

É importante ressaltar que desde o ano de 2007 o Conselho Federal de Medicina determinou que a CID não pode ser utilizada em guias médicos e nos procedimentos de reembolso.

Essa decisão é para proteger o sigilo médico paciente impedindo que os convênios exijam a especificação do CID.

Benefícios da CID 10 para pesquisas médicas epidemiológicas

A classificação internacional de doenças facilita a linguagem e classifica todas as doenças conhecidas. A CID 10 facilita pesquisas estatísticas sobre a incidência de uma doença ou problema de saúde.

Essas pesquisas são de extrema importância pois determinam os níveis de contaminação, morbidade de uma doença ou fatores ambientais que possam estar provocando o adoecimento da população.

Esse tipo de pesquisa geralmente é feito com o apoio de organizações no exterior como o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), como a nomenclatura de muitas doenças muda de acordo com o idioma do país, se torna ainda mais importante usar a CID para evitar equívocos.

Atualizações da CID

Como os códigos que compõem a CID são responsáveis pela classificação das doenças e problemas relacionados a saúde, é muito comum que ela sofra atualizações, uma vez que novas doenças podem surgir do dia para a noite, além das mudanças na visão médica sobre determinados aspectos.

Um bom exemplo nessa mudança de visão é o que ocorreu com a homosexualidade, que deixou de ser vista e tratada como doença ou transtorno em 1973.

A CID 11, nova edição da CID, já foi apresentada em maio deste ano (2019) na Assembleia Mundial da Saúde e entrará em vigor no ano de 2022.

Esta nova edição será inteiramente eletrônica e contará com um serviço de tradução para facilitar a sua utilização em vários idiomas. Essa nova plataforma de tradução irá garantir a preservação das informações contidas na CID 11 nas mais diferentes traduções.

Além da nova tecnologia de tradução, a CID 11 conta com algumas modificações que se adequam melhor a medicina atual. Um exemplo é a nova nomenclatura do “transtornos de identidade de gênero” que passará a ser chamado de “Incongruência de gênero”, além de ser removido da seção de doenças mentais e colocado na seção de Saúde sexual.

Gostou desta postagem? Entenda mais como a tecnologia está mudando a área da saúde e fique por dentro clicando aqui.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Aproveite e veja também

Aumente as vendas da sua empresa por meio da internet

Construímos sites de alta performance para alavancar empresas no meio digital